A importância de um olhar

A importância de um olhar

Olhou no espelho e se achou bonita. Existia algo especial, um brilho no olhar. Olhou novamente e gostou do que viu. Foi para rua mais confiante, jogava o cabelo, sorria mais…Será que alguém irá notar? Se questionou.
Nada diferente aconteceu. Apenas sentia-se diferente. Começou a observar. O primeiro homem não a notou. O segundo também não. Assim foi com centenas de outros que encontrou naquele dia. Alguém vai notar…Pensou. Até que viu um jardineiro que a olhou diferente. Ele a percebeu no meio da multidão. Parou momentaneamente seu serviço e a olhou passar. Nesse momento ela parou de respirar. Deu um discreto sorriso e continuou a caminhar. Ganhou o dia com um simples olhar!
Às vezes, me pego pensando sobre o que nos faz felizes. Por que somos tão exigentes, sobre o que nos faz suspirar. Sei que pode ser algo simples ou complexo. O importante é que seja possível de alcançar.
O que a moça fez diferente foi acreditar, caminhar e observar. ..Conheço muita gente que diz que não é atraente, mas não olha em volta, não se permite observar. Não caminham. Estão sempre no mesmo lugar…Outras, dizem que não são olhadas. Mas seu olhar cabisbaixo não lhes permite ver além do chão.
Lembro-me que gostei de um garoto quando era menina. o que mais me atraia nele era sua autoconfiaça. Seu andar parecia dizer “sou bom, você pode provar…” Não era bonito, alto, não tinha nada especial além da confiança, do olhar que aconchegava, do amor que parecia propor… sentia que nos seus braços estaria segura. Não sei dizer o que ele tinha, mas queria desvendar.
O que você tem, talvez, nunca você saberá inteiramente…O julgamento também está nos olhos de quem vê. Sendo assim , poderá parecer incrivelmente especial para um e, simplemente, mais um na multidão para outro. A única coisa que você pode fazer é andar confiante e observar o que esta a sua volta até encontrar um olhar. Talvez, pense: o que ele(a) viu? Nunca saberá. Nunca nos veremos com o olhar do outro…O lugar do outro é um lugar que não podemos estar. Mas, podemos tentar nos olhar diferente, nos sentirmos atraentes e caminhar…
Sobre a Autora: Eliana Monteiro é Mestre em Sexologia, Especialista em “Sexualidade Humana” e em “Gestão de Pessoas e Projetos Sociais”. É Graduada em Psicologia e Teologia, professora universitária e autora de várias pesquisas realizadas e divulgadas no Brasil e no exterior.
Quer ler outros outros artigos da autora? É só escrever Eliana Monteiro na área de pesquisa do site http://soumulher.pt