A Nova Inteligência – A Inteligência do Coração

Todos os dias se fala em crise nos media…O assunto é mastigado até à exaustão, mas é difícil engolir tanta negatividade. Na verdade, em momento algum se houve falar em algo útil, como sugestões para sairmos da crise.

Penso que, principalmente, as mulheres se dão conta com facilidade que não é o discurso político que nos vai apresentar soluções, pois não é com a mente que lá chegamos.

Será que conseguimos sequer alcançar ideias criativas através da nossa inteligência intelectual?

Na verdade, nós ‘entendemos’ determinadas situações e padrões de comportamento comuns com as nossas inteligências intelectuais e emocionais, mas ‘criamos’ situações e padrões de comportamentos novos com a inteligência do coração.

Para lidarmos de forma sã com a incerteza inerente à vida precisamos de inteligência cardíaca para não nos sentirmos perdidas, pois é a única inteligência capaz de nos conectar com a nossa estabilidade interior. E é só no interior que a podemos encontrar.

A vida hoje não se apresenta estável nem segura. Há que procurar as respostas no nosso interior para lidar com o medo que a instabilidade e a insegurança moderna nos provocam. Apesar de se tratar duma emoção útil e necessária para a nossa sobrevivência, há que libertar-nos do ‘medo do medo’ que nos paralisa. Há que aceitá-lo e pô-lo no seu lugar e para esse efeito temos de conectar-nos com a inteligência cardíaca que é inerente à mulher e de mais difícil acesso ao homem.

Tal como o nome indica, esta inteligência está ligada à sabedoria do coração.
É ele que nos pode oferecer a tal estabilidade que como seres humanos aspiramos.
É aqui que reside a paz e a conexão com a nossa essência e é aqui que encontramos as respostas a todas as perguntas vitais.

Um jovem com um elevado quociente de inteligência do coração será um jovem mais pacífico, mais auto-confiante, mais bondoso, mais criativo e com horizontes ampliados.

Esta inteligência impulsiona-nos e está ligada à necessidade de dar sentido à nossa vida. Além disso, é esta a inteligência que nos aproxima dos outros, que contribui para a unidade, para a síntese, a fraternidade e a compaixão.

Para conectar com esta inteligência, há que estimular o auto-conhecimento profundo.
Isto dá lugar a uma Educação dirigida ao Ser, um foco a partir do qual podemos descobrir as nossas potencialidades e riquezas internas e construir bases mais fortes, inabaláveis, para a estrutura da nossa personalidade.
Como se estimula essa inteligência na Educação Transpessoal?

A Inteligência cardíaca não se pode activar através de textos bem estruturados ou de apresentações bem preparadas, ela é activada e estimulada através de tudo aquilo que é Real, ou seja, tudo o que é incerto, belo, misterioso…como a vida.

Se, em vez de lermos livros sobre inteligência do coração, nos colocarmos as perguntas certas, estimularemos mais rapidamente este órgão sábio e vital.

Há certas perguntas que não somos capazes de responder com a mente. A mente não tem acesso às respostas. Por um lado, porque a mente é demasiado impaciente por natureza e não sabe como aceder a informação que não está disponível de forma imediata e, por outro lado, porque a mente é insensível às questões mais profundas do Ser.

Quando nos colocamos perguntas como:

Quem sou eu?
O que faço aqui?
Qual é o meu propósito de vida?
Que contributo quero dar ao mundo?
O que cria alegria e bem-aventurança na minha vida?

Isto são questões para as quais só o coração tem resposta.
Se as colocarmos directamente ao coração, a resposta não tardará em chegar.

Também é importante aprender que o coração tem outros meios de apresentar respostas bem diferentes dos da mente.
As respostas do coração nem sempre nos chegam em forma de palavras. Podemos obter a resposta a uma pergunta deste tipo ao contemplar uma paisagem, um pôr-do-sol, ao ver um filme ou mesmo numa conversa com uma amiga.
Afinal, o coração tem razões, caminhos e meios que a razão desconhece.

Coloque-se as questões certas, estimule este órgão sábio e promova esta inteligência inerente ao feminino e tenho a certeza que serão as mulheres a apresentar-nos as soluções criativas para sair da crise!

educacion

Miriam Agostinho

Coach em Educação Transpessoal

miriam.agostinho@gmail.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *