Devo Usar Base?

USAR BASE: SIM OU NÃO? Em que situações? Como escolhê-la? E como deve ser feita a sua aplicação? Neste artigo espero esclarecer algumas questões relacionadas com este produto que, quando bem escolhido, pode assentar que nem uma luva na nossa pele!

 

 

 

Para que serve a base:

 

– para uniformizar a pele do rosto, torná-la mais luminosa. Atenua imperfeições e manchas. Uma boa base deve proteger a pele e manter a hidratação da mesma.

 

Como escolher a cor:

 

– a base deve ser sempre testada antes da compra, aplicando uma pequena quantidade abaixo da maçã do rosto, verificando se a cor é o mais aproximada possível do nosso tom de pele. Não vale usar a cor que a amiga recomendou, se ela é muito mais branquinha ou morena do que nós :).

 

(NOTA: se a tendência da pele é ser mais rosada, escolheremos uma tonalidade bege neutra – aliás, esta tonalidade, ao contrário das rosadas e das amareladas, é a mais consensual e que se adapta à maior parte das peles)

 

 

 

Dicas para percebermos se o uso da base é essencial ou não consoante cada caso:

 

– pele com imperfeições: cicatrizes, borbulhas;

– pele com mancha;

– pele com couperose/rosácea.

 

Nestes casos pode optar por uma base com uma cobertura boa, aplicando SEMPRE um creme de dia – antes da base – que tenha protecção solar para evitar que o estado da pele piore. É importante relembrar que se o tratamento de rosto não for adequado às necessidades da pele. Os séruns são também uma boa opção para um cuidado mais completo e que potencia os efeitos dos cremes.

 

Se a pele tem um aspecto uniforme ao natural e apenas se pretende torná-la mais luminosa, a solução pode passar por uma base mais fina e natural (hidratante no caso das peles secas a normais e equilibrante no caso de pele mista a oleosa) ou mesmo um BB cream – creme hidratante com cor (na escolha da cor do BB Cream aplica-se a dica acima referida para a escolha da base convencional.

 Tipos de Base:

A base mais utilizada pelas consumidoras é a base fluida, ou seja, em creme líquida. É a mais hidratante e mais fácil de aplicar, mais fácil também de misturar com o creme de dia para tornar a base mais natural e fina. Dentro deste género temos também as bases em gel ou em mousse, a escolha depende muito da preferência de cada uma de nós.

A base compacta foi muito usada nos anos 80 e 90 e pode ser usada ainda por quem deseja maior cobertura. Se aplicada com esponja ou pincel torna-se prática de usar – mas se deseja uma cobertura maior da sua pele, pode escolher uma base líquida com maior cobertura e não necessariamente uma base compacta.

A base em pó justifica-se naqueles casos de pele muito oleosa e que não suporta uma base hidratante, mas são raros os casos em que a escolha de uma base em pó compacto faz sentido.

Como aplicar?

 

Existem 3 formas de aplicação da base: com pincel, com esponja…ou com as mãos.

 

 

 

Sendo completamente realista e de acordo com o feed-back das minhas queridas clientes, já muito poucas são as mulheres que aplicam a base com esponja: desperdiça imenso produto (quase metade da quantidade em cada aplicação), exige lavagens muito mais frequentes do que o pincel e é menos higiénica.

 

Entre a aplicação com pincel e a aplicação com os dedos, a escolha fica nos 50-50 :):

 

Os pincéis têm tido uma boa adesão, quando a aplicação é feita com o pincel ligeiramente deitado sobre a pele e com movimentos largos – assim a base fica natural e uniforme.

 

Se preferem aplicar com os dedos não há qualquer problema! Aplicada como se fosse um creme, a base fica igualmente natural

 

ATENÇÃO:

verificar os contornos do rosto para ver se não ficou base mal espalhada nessas zonas / em média a quantidade de base a ser aplicada deve ser o mais semelhante à quantidade de creme de dia, ou seja, q.b – isto ajuda a dosear o próprio produto, sem desperdícios.

 

No caso de terem em casa uma base de cor desadequada, não desesperem: misturem uma pequena quantidade da base com o vosso creme de dia (nas costas da mão) e apliquem…acabaram de improvisar um BB Cream caseiro!

 

Nota: o uso de um corrector adequado na zona do contorno ocular e um pó a seguir à base são princípios básicos para uma correcta utilização da base. 


ver o artigo sobre a escolha do corrector aqui

 

Para um aconselhamento personalizado marque a sua Sessão de Maquilhagem (joanaamoedomakeup@gmail.com/969073283)

PRÓXIMO WORKSHOP DE AUTO-MAQUILHAGEM DIA 25 DE MAIO, SÁBADO, CLÍNICA MUSA EM LISBOA – VALOR 17€

www.joanaamoedomakeup.com

 

Este Artigo está a concorrer ao passatempo Sou Mulher Moderna.

Inscreva-se também -> http://soumulher.pt/passatempo

Patrocínios: Concreto  ,   Presença  e Oriflame

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *