Medo de “tomar”um NÃO”

Medo de “tomar” um NÃO!
Quem nunca sentiu vontade de se declarar ou dizer que quer “ficar” com alguém, mas sentiu um friozinho na barriga e medo de tomar um NÃO? Todos! Isso é humano. Mesmo as pessoas mais confiantes e seguras sentem-se frágeis diante do amor. Ele tem a capacidade de tirar algumas de nossas defesas e construir outras.
A possibilidade de “tomar” um NÃO nos faz temer e até arriscar a possibilidade de ouvir um SIM. Por quê? É estranho, mas um NÃO pode nos dar a sensação de que não fomos aceitos, que não somos queridos, que não somos bons o bastante, que somos menor. Não é de se estranhar que o tememos tanto…O medo pode construir monstros terríveis onde só existem sombras.
Contudo, o NÃO pode significar: não estou pronto para iniciar uma relação agora; ainda gosto de outra pessoa..; ainda não estou certo de que você é a pessoa para mim, quero pensar mais um pouco ou “você é idiota, quem pensa que é para falar comigo”…Note que NÃO pode ter muitos significados, mas nunca o de que você não é bom o bastante…Como eu sei? Porque só podemos realmente saber depois de provar e a pessoa não ficou com você ainda!
Queremos muito estar no controle de tudo,não “dar ponto sem nó”, prever exatamente o que irá acontecer…Mas, isso é impossível. Sabemos disso. Contudo, antes de decidir “ir com tudo” ou desistir lembre-se que existem formas de ter pistas sobre o que pode acontecer. Mulheres costumam passar mais a mão no cabelo, falar com uma voz mais docinha, desviar o olhar, sorrizinhos meio tímidos também são muito comuns. Homens, costumam estufar o peito, usar um tom de voz mais grave do que o comum, ficam mais gentis. Note que ambos se denunciam quando olham nos olhos de alguém ou quando desviam o olhar, com o jeito de passar a mão no cabelo, com o tom de voz. Tudo nos denuncia. Você não precisa ter muitas informações verbais. O que precisa saber se revela silênciosamente, sem que o outro possa contralar…
Lembre-se de observar e de se fazer notar. Lembre-se de controlar o que está em suas mãos: as roupas, o perfume, a delicadeza ao falar, o cuidado e interesse ao tratar, ser um mistério a desvendar. Mas, esqueça de tentar controlar o que não está nas suas mãos. Se quer um conselho: Vá. Se tiver tempo, observe antes e avalie se vale a pena…Se não tiver tempo, arrisque-se. A resposta será no máximo NÃO e essa você já tem…