O casamento é bom para a saúde

Segundo um estudo finlandês recentemente publicado no “European Journal of Preventive Cardiology”, concluiu-se que ser solteira(o) aumenta o risco de sofrer um ataque cardíaco, em ambos os sexos.

Por outro lado, ser casada(o) e partilhar a mesma casa, especialmente na meia idade, está relacionado com melhores prognósticos perante a existência de problemas cardíacos.

Segundo este estudo o casamento é bom para a saúde, e baseia-se em dados relacionado com  enfartes do miocárdio registados, de 1993 a 2002, em pessoas com mais de 35 anos que vivem na Finlândia.
De acordo com os dados, houve 15.330 enfartes do miocárdio e 7.703 mortes durante os 10 anos de estudo.

A maior incidência de mortes ocorreu em solteiros, independentemente da idade: 60 a 65% em mulheres e 58 a 66% nos homens.
Esta pesquisa concluiu que ser casado ou viver com um parceiro melhora o prognóstico após a insuficiência cardíaca antes e após a hospitalização.  “O nosso objectivo foi determinar as diferenças em termos de prognóstico e de mortalidade de devido a problemas coronários, de acordo com características socio-demográficas, como o estado civil”, dizem os especialistas.

Segundo os cientistas, estudos anteriores sobre os benefícios do casamento para a saúde tinham dados incompletos sobre mulheres ou pessoas de mais idade. O novo estudo demonstrou que o casamento protege as mulheres até mais do que os homens de morrer de ataques cardíacos. A pesquisa incluiu pessoas de diferentes grupos raciais e origens sociais e as descobertas podem, a grosso modo, ter sua aplicação cogitada em países ocidentais, de acordo com Lammintausta.

casamento