Saúde da Mulher- Auto-exame da Mama

Olá a todas as mulheres. Venho escrever um artigo sobre o Auto-exame da Mama que tem grande importância na saúde da mulher. Irei escrever sobre ele porque é um auto-exame que tem demasiada importância para o deixar de parte, e digo isso não simplesmente por ser enfermeira mas porque conheço e já tive a oportunidade de lidar de perto com situações que foram detectadas a tempo por a mulher realizar o simples auto-exame da Mama. Mas antes de explicar em que consiste o exame penso que seja importante referenciar a estrutura das mamas.

As mamas são um par de glândulas situadas entre a segunda e a sexta costela. As mamas de uma mulher adulta saudável são aproximadamente iguais em tamanho e forma, mas muitas vezes são totalmente simétricas. O tamanho e a forma variam consoante a idade, a hereditariedade e a alimentação da mulher. No entanto, o seu contorno deve ser liso, sem retracções, ou massas. Os estrogénios estimulam o crescimento da mama por meio de indução de depósito de gordura, desenvolvimento do estroma ( aumento da sua quantidade e elasticidade), bem como do crescimento do sistema de canais. Os estrogénios também aumentam a vascularização do tecido mamário. A elevação dos níveis de progesterona, durante a puberdade, determina a maturação do tecido da glândula mamária, particularmente das estruturas lobulares e acinares. Durante a adolescência, a deposição de gordura e o crescimento do tecido fibroso contribuem para aumentar o tamanho da glândula.

 

Como já puderam observar, as mamas variam de tamanho e consistência nodular, em reacção às alterações ováricas cíclicas ao longo de toda a vida fértil. Os níveis crescentes de estrogénios e de progesterona nos 3 a 4 dias antes da menstruação, aumentam a vascularização das mamas, induzem o crescimento dos canais ácinos e promovem a retenção de água. Como resultado, são comuns os sintomas de mamas túrgidas, hipersensíveis e com uma sensação de desconforto, exactamente antes do início do ciclo da menstruação. No final da menstruação a proliferação celular começa a regredir, os ácinos começam a diminuir de tamanho e a água retida é perdida. Com o passas do tempo, após estimulações hormonais repetidas, podem-se desenvolver áreas nodulares persistentes, imediatamente antes e durante a menstruação, que é quando as mamas estão mais activas. Esta alteração fisiológica do tamanho e da actividade das mamas atinge o seu nível mínimo cerca de 5 a 7 dias depois da menstruação. Por isso, auto-exame da mama deve ser realizado durante esta fase do ciclo menstrual.

Sei que talvez fui um pouco extensa nesta explicação da mama e do ciclo menstrual, mas tinha de o fazer para poderem perceber o porquê da realização do auto-exame da mama cerca de uma semana depois da menstruação. Como mulher para mim é importante saber a razão das coisas, ou seja, não irei fazer por fazer. Mas irei fazer porque sei que é importante e o porquê da sua importância e ainda o seu funcionamento. Pois assim, não faço as coisas por obrigação, mas sim porque é importante para a minha saúde e bem- estar.

Em relação ao auto-exame da mama; como já referi a melhor altura para o realizar é uma semana após a menstruação, quando as mamas estão menos sensíveis ou edemaciadas. Mas se não tiver períodos regulares ou, algumas vezes falha um mês, realize este exame no mesmo dia, mensalmente. Se está a amamentar ou já não é menstruada, escolha um dia e realize o exame, mensalmente, no dia escolhido.

Para a realização do exame deverá deitar-se colocando uma almofada por baixo do ombro direito. Coloque o braço direito atrás da cabeça. Em seguida, use a polpa dos dedos (cabeça dos dedos), dos três dedos do meio, da mão esquerda para sentir espessamento ou nódulos. A palpação faz-se com o terço superior (falangetas) de cada dedo. Deve pressionar, com a firmeza necessária, para sentir a glândula. Se durante a palpação encontrar um sulco rígido na extremidade inferior da curvatura da mama é normal, não se assuste. Faça movimentos circulares à volta da mama, seguindo um padrão. Pode escolher a realização de movimentos circulares, de cima para baixo ou em cunha em direcção ao mamilo. Realize sempre da mesma forma, porque isso ajuda-a a ter a certeza que cobriu toda a área e a lembrar-se como sente as suas próprias mamas. No passo seguinte, deverá de comprimir o mamilo, suavemente, entre os dedos polegar e o indicador para despistar a presença de corrimento.

 

Deverá de fazer o mesmo para a mama esquerda, mas com a mão direita.

Se encontrar qualquer alteração vá ao médico imediatamente.

É igualmente importante, observar as mamas em frente de um espelho, de pé, logo após o auto-exame mensal. De forma a ser possível, verificar se há alterações no seu aspecto: pele enrugada, alterações no mamilo ou vermelhidão ou edema.

Pode também realizar o auto-exame no chuveiro. As mãos com sabão na pele molhada facilitam a verificação.

É igualmente importante, avaliar a região entre as duas mamas e as axilas. Examinar também a área superior à mama, até à clavícula.

Desta forma poderá avaliar correctamente as suas mamas. Podem pensar que dá trabalho fazê-lo, mas é importante porque pode salvar a vida se for detectada uma alteração da mama precocemente. Como pode ver, com um simples gesto salva-se v

idas.

Rute Trindade

Bibliografia:

LOWDERMILK, Deitra; PERRY,Shannon – Enfermagem na Maternidade- 7ªedição; Lusodidacta; ISBN: 978-989-8075-16-1;pág. 71 e 73.

 

4 Comments

  1. Boa Noite,
    gostei de ler este artigo e acho bastante positivo, nunca é demais a informação e a formação neste campo. Mesmo sendo eu homem e não tendo bases nesta, área vejo que a pessoa que escreveu este artigo está a divulgar o seu conhecimento para o bem estar de todas as MULHERES umas que ignoram outras que não teem bases familiares, esta realidade que está bem viva nas nossas vidas. Com isto quero agradecer a
    Rute Trindade, e espero que continue a partilhar o conhecimento.
    Cumprimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *