A celulite é uma fonte importante de complexos e problemas na mulher.                      Como se desembaraçar desta malfadada celulite?

Quais as técnicas disponíveis susceptíveis de fazer desaparecer estas zonas de gordura inestéticas?

Existe uma ou várias espécies de celulite?

Existem três tipos de celulite e cada tipo responde a um tratamento diferente.

1. A celulite adiposa (ou gorda) – que se encontra nas mulheres mais gordas, de formas arredondadas, que ganharam um pouco de peso.

2. A celulite com retenção de água – trata-se de mulheres magras mas que têm as pernas pesadas e bem cheias. Toda a perna está atingida. Esta retenção de água é devida a uma insuficiência linfática.

3. A celulite fibrosa – de origem genética, atinge as mulheres preferentemente magras, ou de aspecto atlético. É uma celulite densa, dolorosa e muito localizada. Encontra-se nos locais típicos da celulite feminina.

Seja qual for o tipo de celulite, trata-se de uma fonte de complexos, preocupações e ansiedade na mulher e um motivo frequente de consulta médica ou estética.

Embora, actualmente, ainda não haja resposta para todos estes problemas, a verdade é que já se chegou a um grau de conhecimento que permite dar algumas respostas utilizando técnicas e tratamentos combinados com o fim de potencializar os resultados.

A lipoaspiração contra a celulite

Em matéria de celulite, a técnica de referência é a lipoaspiração.4

Este tratamento clássico é invasivo (operação cirúrgica com hospitalização e anestesia), mas é o tratamento de referência contra a celulite e, de longe, o mais eficaz!

A lipoaspiração está mais indicada nas mulheres jovens, porque é importante que a pele possa retrair-se, a fim de se obter um efeito estético capaz.

Contrariamente a uma ideia errada, é preciso saber que a celulite retirada por lipoaspiração não torna a voltar a esse local. Retira-se um capital de gordura que não é possível se reconstituir.

O tratamento de cada zona é, portanto, definitivo.

Os ultrassons no tratamento da celulite

Podem ser aplicados de forma interna e externa. Chama-se a atenção para o facto de a aplicação de ultrassons de forma interna não estar ainda bem codificada.

Em externo são, actualmente, a técnica mais eficaz, levando à destruição das células de gordura (adipócitos) que será eliminada de seguida.

A radiofrequência contra a celulite

Esta técnica utiliza ondas electromagnéticas que passam entre vários polos. A radiofrequência pode destruir definitivamente os adipócitos pelo calor mas de uma forma menos eficaz que os ultrassons. Em contrapartida, as ondas electromagnéticas permitem dissolver melhor a gordura libertada. São, portanto, técnicas complementares.

O calor emitido vai igualmente poder estimular a síntese do colagénio na derme e, portanto, permitir retrair a pele após a perda de volume, com efeitos estéticos positivos.

A endodermologia contra a celulite

Esta técnica é particularmente eficaz em casos de importante retenção de água, porque permite “esvaziar” o edema. Atenção que a endodermologia não destrói as células da gordura. É uma forma de massagem, feita por uma cinesiterapeuta, com a ajuda de uma máquina.

Qual técnica para qual tipo de celulite?

A melhor indicação da lipoaspiração é a celulite adiposa. Pode ser também aplicada contra a celulite fibrosa mas os resultados podem ser menos bons.

A radiofrequência e os ultrassons podem ser usados nos três tipos de celulite

A endodermologia é sobretudo reservada à celulite com retenção de água.

Escrito por  Raul de Amaral-Marques – Médico

www.tribunadasilhas.pt